24 de novembro de 2009




Menina...


Onde foste?


Foste... atrás do sonho... mas roubaram-to...


Miúda...


Que escolheste?


Escolheste... dar felicidade aos outros... e nunca te a devolveram...


Rapariga...


O que fizeste?


Fizeste... das tripas, coração!...e nunca ninguém o fez, tão pouco faz, ou o fará por ti...


Mulher,


O que esperas?


Esperas .... indubitavelmente.....tão pouco, que chega a ser nada...

6 comentários:

Moonlight disse...

Lita

Nadas ....que tanto poderiam ser....
Nadas...que esperamos ser tudo....
Nadas...que teriam o brilho do sol,o explendor da lua,o cheiro do mar,a suavidade do vento....Nadas que se voltariam a nos abraçar num tempo tão desejado de tantas procuras nesta vida infinita...
Daqui amiga senti tuas palavras fortes e melancolicas...mas cheias de sentido!

bjinhos cheios de luar,minha querida

Luis F disse...

Lita

Regressei ao teu mundo e li e reli este teu poema...

Palavras cheias de sentimento

Parabens
Luis

Lita disse...

Amiga Moonlight,
Nadas, que espero, e tanto que quero, sabes?

Um beijo
Lita

Luis,

Obrigado, por teres voltado, e teres sentido o significado das minhas palavras,

Um beijo
Lita

Moonlight disse...

Amiga Lita,

Passei....e deixo para voces as duas um bjinho cheio de luar e estrelinhas e uma noite bem quentinha!

☆ Feitio'zinho ☆ disse...

Lindissimo*

Gostei*

Se quiseres dá uma espreitadela no meu ;)

Um beijO*

Secreta disse...

Esperar pouco e desejar tanto. Eu sou assim... e isso doi.