20 de fevereiro de 2009

Pára!!!


Dei-me ao luxo de me dar um momento só meu!
Fechei as portas e as janelas, sentei-me no meio da minha cama, encostada no meu mundo de almofadas que tanto gosto, fechei os olhos e pensei... Lita, pára!
Pára, agora! Pára já!
Não continues, não queiras pensar na raiva que sentes no vazio que tens, no medo que te cega, na tristeza que te atormenta, nas palavras que não proferes, nos momentos que não tens, não ouses se quer em perder mais horas a sonhar acordada como o fazes horas a fio, porque só te levam a viver uma realidade paralela á tua, que simplesmente é fictícia, não existe!Só mesmo quando te deixas levar no sonho, e sim pode ser bom... mas que acaba mal aterras no teu mundo real.
Não penses no passado não planeies o futuro, nem te atrevas a pensar em trabalho, em colegas, em conversas, em reacções, em telefonemas que não fizeste, em pagamentos que tens que efectuar, em papeis que tens que arrumar, ou se quer nas férias que tens que marcar!
Não olhes para o roupeiro e não comeces a planear, que mais vais arrumar, que decoração falta fazer, que toalheiros vais comprar, que espelho está por pendurar, o que vais fazer amanhã para o jantar, a que horas vais acordar, quantos pães tens de comprar, não importa se te esqueceres de estender a roupa de manhã, se a empregada vem passar á tarde, se o exaustor não foi limpo esta semana, se as flores da cozinha precisam de um vaso maior, se o cão já foi á rua, se tens de ir ao talho, se os legumes estão a acabar.
Por favor Lita, pára!
Sim, leste os recados da escola, a mochila está feita, o fato de Carnaval está passado, os sapatos estão limpos...sim...xiiiuuuu ...ela está a dormir!!
Se quando podes ter sossego, não páras, quando vais parar?
Quando irás respirar fundo não para limpar a alma, mas para descomprimir e relaxar?
Á quanto tempo não relaxas?
Á quanto tempo, não és só tu mas quieta?
Saberás ainda te sentir em paz?
Quanto tempo faz que não ficas sem fazer rigorosamente NADA!!!!
Mas nada de nada, não é o ficar a olhar para o dia de ontem e a cabeça a mil a hora, é mesmo nada, ouvir o teu piano, e xiiiiiiiiiiuuuuuuu.....mais nada!
Cala-te Lita, cala-te!
Ouve o teu piano, e pára!
Cala essa voz irritante de quem por muito que se lamente que tem que parar, que o ritmo tá alucinante e o corpo não está a aguentar, não pára, nem que seja um segundo não pára!
Será o medo de me ver só, que me faz querer pintar mais uma parede?
Será o medo de não ter um carinho, que me faz irritar se as toalhas não estão no sítio?
Será medo de não ter com quem partilhar o meu dia, que me põe doida se não tenho tempo de ir ás compras?
Será o medo de ouvir o silêncio do vazio, que me faz esta voz irritante zombar na minha cabeça?
Pára Lita, ouve o piano, e fica só assim, sentada, calada, quieta mas a viver um só momento em PAZ!

2 comentários:

Moonlight disse...

Ás vezes para não termos tempo de pensar...em todos os nossos lamentos,melhor é ocupar o espaço sem parar,sem ter tempo de nos ouvirmos viver numa agitaçao extasiante....
E assim o pouco tempo que resta chega pra interiormente nos perdermos nas perdas...

Ana S. disse...

É preciso parar para reflectir e saber o que fazer no momento seguinte. O importante é viver um dia de cada vez :)
beijinhos