27 de janeiro de 2009

Que noite!



Não tenho forças sequer para chorar, de tão cansada que estou.
Mas sinto-me triste, tão triste.
Não consigo dormir , porque me dói , tão cá dentro, o silêncio da noite, perfura-me os timpanos, e o meu coração não obedece á minha razão, e tortura-me.
Há quanto tempo não me sentia assim, tão profundamente triste.
Senti-me tão rejeitada, tão segunda hipotese, tão dada como um bem adquirido que não é preciso cuidar, não precisa de agradar, porque está sempre lá.
Pode-se dizer tudo, fazer apenas o que bem apetece porque não faz mal, é normal estar lá!
E os meus sentimentos ?
E esta tristeza de quem está tão magoada?
E a desilusão a cada dia, de pensar o que faço aqui?
Porque bato numa tecla que não tem nada de bom, á tanto tempo para mim?
Tenho medo de perder o quê?
Uma companhia que não tenho, um ombro que não existe, um carinho que não me chega,uma palava que não é proferida?
Uma inteligência que não me satisfaz,um prazer que não sinto?
Dizer que está lá porque sim?
Porque o telefone assim sempre pode tocar?
Esperar horas a fio, por um simples bom dia, que nem sempre é dado?
Esperar me sentir viva com um elogio?
Para quê?
Para depois me sentir um pedaço de nada, porque não há o elogio !
Batalhar por um objectivo, que mesmo alcançado, por ti nunca é notado?
Ouvir os mais banais dos piropos , daqueles são ditos milhentas vezes ao dia, a milhentas mulheres com que te cruzas no caminho, e me sentir vulgar, porque sou apenas mais uma, quando bastava ser ao menos um especial, porque há muito perdi a pretensão e até mesmo a vontade talvez de ser a única.
Saber que posso ter o maior desalento estampado no rosto, o maior dos desgostos nos olhos, e que o teu egoismo te cega e só vês o teu umbigo, ficas sofrego a recitar os teus males, sem nunca te dares conta que se calhar me apatecia ouvir..." o q tens? o q se passa?.... ou um simples "estou aqui"?
Sentir vontade de pedir um simples abraço, mas não ceder ao meu desejo por receio, da minha fragilidade ser exposta, saber que te iria abraçar com força e pedir para ficares assim, e chorar, chorar, porque queria ter o prazer de sentir um abraço mesmo que da tua parte fosse seco,mesmo que nem entendesses o que eu tinha nem o que eu precisava, mas que para mim me fizesse sentir, apertada, protegida, menina.
Se ao menos eu pudesse entender porque simplesmente não te digo adeus.

3 comentários:

Secreta disse...

"Senti-me tão rejeitada, tão segunda hipotese, tão dada como um bem adquirido que não é preciso cuidar, não precisa de agradar, porque está sempre lá."
Sinto isso tantas e tantas vezes ... :(

Mél disse...

Se soubesses cm entendo perfeitamente toda e cada palavra que escreveste...
Essa ligação, é um cordão umbilical que precisa ser cortado. Esse cordão liga te a essa pessoa de forma em k o alimento já n te chega, está a estrangular te se continuares assim "morres". É uma escolha, ou tu ou essa pessoa, se escolhas a outra parte, vais morrendo cada vez mais, se te escolheres a ti, vais começar a viver.
É complicado, mt complicado msm.
Força e beijinhos*****

Anónimo disse...

Gosto de ti,somente pelo que escreves-te,mesmo sem te conhecer...

Noangel