7 de maio de 2008

Anoitecida

Sempre inquieta, desalinhada com a vida , deixo reger o meu dia pelo ambiente, pelo clima e brilho do dia a dia, embora que mesmo quando o sol brilha e me aquece, por vezes sinto a minha pele ferver, mas nunca o meu interior, pois esse seca a cada dia novo, mas fica mais frio a cada anoitecer.
A noite é linda, é a minha hora de eleição, mas gosto do delírio , da vida quando tudo dorme, do brilho diferente em tudo até aquele que nasce nos meus olhos.
Mas á muito que cada vez menos me deixas sentir assim, pois antes que a noite caía, já tu sempre me magoaste, e me deixaste sozinha, já tu sempre me manifestaste se hoje me queres usar ou não, e isso quebra a magia, o encanto, e faz de mais um momento mágico e só meu, um momento de tristeza e solidão.
Deixas-me o pior da noite no peito: a escuridão.

1 comentários:

sofia.brissosdiz@gmail.com disse...

Solidão ... Não tens que sentir pois estamos sempre contigo.
Adoro-te és uma grande mulher um dia gostava de ser como tu.
Não te esqueças sempre que precisares grita ...liga...chama..............