29 de março de 2009



Tanto vasculhei nas memorias armazenadas nesse sótão empoeirado, que ainda me sinto mais estagnada, aprisionada a cada mala sem o discernimento de guardar o necessário e livrar-me do que apenas ocupa espaço .
Em cada mala, existe o bem e o mal, a alegria e tristeza, mas tudo em memórias longínquas, tudo o que foi bom foi há muito tempo, tudo o que foi mau, continua a ser mau, mas até a magoa é como se fosse normal, e não me deixa sôfrega.
Que faço eu do meu presente?
Aonde guardo eu as memórias a curto espaço?
Não quero acrediatr que não as possuo!
Fiquei em ansia de viver!
Sinto que passo pela vida, ou que simplesmente estou apática a vê-la passar, quando já devia ter reciclado e começado a viver!

4 comentários:

Moonlight disse...

Esse sentimento teu não me é de todo desconhecido,mas como lutadora que me considero,não o deixo me possuir e noutro dia logo a seguir fingo que já não me lembro,entrego sorrisos meus e deixo o sol me comtemplar e aquecer...
...tudo fica mais suavizado mais amenisado...
Eu sei que tambem és uma lutadora!!!!
Bjs com carinho e luares

Secreta disse...

O passado influencia sempre o presente. Mas depende de ti o que fazer do futuro...
Beijito.

Cotovia disse...

...há quem diga que o passado tece o futuro! Eu não acredito, estamos sempre a tempo de dar um pontapé no passado e reconstruir um futuro melhor.


Adorei o teu blog. Passo a seguir-te, muito de perto.

.: Pink Life :. disse...

Não podemos permitir que o passado nos destabilize o futuro. Passado passou. Ha que olhar adiante.

Beijinho grande