14 de julho de 2008


As vezes pequenas coisas tem efeitos imensos. Palavras, poucas mas secas, que ficam a ecoar na nossa cabeça e a corroer alguma coisa que existe cá dentro.
Tenho o péssimo defeito de sofrer o mal dos outros, porque os deixo entrar na minha vida abro-lhes o meu coração, e partilho as dores de quem amo.
Mas sei bem, que devo de ser genuinamente a última tola á face da terra, pois não sou minimamente mais acarinhada ou reconhecida por isso.
Pelo contrário ainda sofro mais ....Não só a minha garganta aperta como meu peito parece por vezes que vai estourar...não fosse esta minha mania de pacifista ...
Serei para sempre assim??
Maldita sensação de impotência, e de tristeza, não me conformo com injustiças, não sei lidar com o silêncio.
Prefiro uma palavra amarga na cara, do que um silêncio ou esquecimento, rejeição de alguem!
Recebo, acolho, dou-me sempre sem limite, vivo a vida com o coração, esqueço-me da razão e da lógica, tão frequentemente quanto os sorrisos que ofereço, sem nunca pedir nada em troca.
Gostava de ser mais , reservada, seca, seria tão mais indeferente, tão mais feliz.
Acredito que no dia que não me der tanto, receberei muito mais, e viverei muito mais em paz.
Ontem eram altas horas da noite e o sono não chegava, olhava para a minha filha e pensava... que nunca sejas como eu, que o teu inocente coração, nunca seja mole como o meu, nunca te deixes pisar, ou magoar, ama-me daqui á lua, muitas vezes como eu a ti, sê sempre pura e genuina para mim, como sou para ti, meu amor, mas nunca dês a ninguem aquilo que nunca te vão saber retribuir.

1 comentários:

DESCOBRINDO MEU LADO ESQUISITO disse...

Tenho lido alguns escritos seus, vc parece ser muito triste, quase sempre triste, ou me engano? Temos algumas coisas em comum.
Criei um blog para falar um pouco de mim tbém. Se quiser dar uma olhada:
http://jeitoesquisitoblogspot.com

Eu normalmente tenho ótimos dias, mas tbém sou muito fragilizada, um pé na depressão, mas tenho me segurado em Deus, então me escapo da maldita.
Parabéns pela sua força de continuar a viver, ainda com tudo, a vida sempre vale a pena.
Abraços, sucesso